Buscar
  • Ana Beatriz Araújo Cerqueira

O poder dos resumos nas petições do estado de Minas Gerais

Atualizado: 1 de Mai de 2021



Quando me deparei com o resumo que está sendo feito pelo Estado de Minas Gerais em algumas ações fiquei muito feliz. Fui estagiária de um gabinete na turma recursal na Justiça Federal durante quase 2 anos e a análise de recursos da procuradoria eram uma tarefa quotidiana.

Analisávamos os tópicos das petições, que muitas vezes se repetiam em intermináveis filas dos mesmos processos, com as mesmas palavras, buscando diferenciações que muitas vezes eram mínimas e isso consumia uma porção enorme do trabalho.

Com o tempo, depois de tanto contato com as (re)petições, acabamos notando de cara as diferenças, mas o papel que um resumo pode ter em uma petição de direcionar o olhar do julgador, facilitar a triagem e tornar o processo mais célere e menos mecanizado é, sem dúvida, especial.

Por ter vivido esse processo tantas vezes e por tanto tempo, sei o valor do tempo que se gasta nesse caça-palavras. Sei o valor de um direcionamento e de ferramentas que podem facilitar a rotina nos gabinetes e varas. É, muito mais que um resumo, uma ferramenta de comunicação efetiva, que só pode surgir daqueles que também vivenciam esse processo.

Imagino como isso poderia ser feito mediante uma cultura colaborativa, que entenda as necessidades das partes e dos outros diferentes atores incluídos no processo, traçando estratégias capazes de criar ferramentas úteis e dinâmicas.

Não existe nada de muito complexo no resumo da procuradoria, embora tenham usado muito bem a visualidade, mas quem conhece o processo de julgamento de um recurso ou petição desse tipo logo de cara percebe a revolução que está por trás dessas caixinhas vermelhas.


Confira o resumo na íntegra:

Mais que lindo: útil!

111 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo