Buscar
  • Ana Beatriz Araújo Cerqueira

Persuasão visual


Você já ouviu falar sobre persuasão visual?


Bom, eu aprendi sobre isso estudando a trajetória política de Donald Trump, os artifícios e técnicas que ele utilizou durante a campanha eleitoral de 2016. Um livro interessante sobre isso é o "Ganhar de Lavada", do cartunista Scott Adams - e gosto sempre de lembrar que uma leitura sempre deve vir acompanhada do conjunto de outras leituras que fizemos anteriormente, devendo ser interpretada, sempre, segundo nossos principais referenciais: não deve nunca ser crua - e na verdade nunca o é.


Enfim, a foto desse post é uma página desse livro. E o que gosto do que Adams traz é uma análise que mostra que somos, de fato, seres visuais, mas a visualidade pode ser gerada, muito além da obviedade das imagens: de maneira discursiva. Quando lemos ou escutamos algo, estamos o tempo inteiro criando imagens mentais. Isso explica como a inserção de visualidade ou de outros elementos de design gráfico não é, por si só, suficiente para que falemos de persuasão ou geração de empatia.


A maneira de escrever e traçar os caminhos de uma narrativa pode ser muito mais eficaz que a simples colocação de imagens. Escrever é também uma maneira poderosa de gerar visualidade e se apropriar dos sentidos da persuasão.


Gostou do conteúdo?

6 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo